PRESIDENTE DA ACOMASUL CONCEDE ENTREVISTA SOBRE CAMPANHA DE INCENTIVO NA CONSTRUÇÃO CIVIL

Programa aquece setor com desconto na compra e adiantamento a construtores.

Na contramão da pandemia, ação reúne nove entidades do ramo para facilitar negócios

O mercado imobiliário de Mato Grosso do Sul comemora o resultado da união entre todos os segmentos do setor para o desenvolvimento do programa “Vem Morar”. Idealizado pela CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção) e pela Abrainc (Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias), a iniciativa visa potencializar as medidas de estímulo ao mercado oferecendo condições especiais, aplicadas pela Caixa Econômica Federal até o dia 30 de junho. Com isso, o setor já comemora vendas melhores e até mesmo o lançamento de novas obras em meio à pandemia.

De acordo com informações da Caixa, os clientes poderão obter carência de até seis meses para começar a pagar o financiamento imobiliário, de imóveis novos ou usados, adquiridos com o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) ou pelo SBPE (Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo). Além disso, será possível obter das incorporadoras um desconto de R$ 3 mil sobre o valor do imóvel.

Em contrapartida, os construtores terão acesso à liberação antecipada de até duas parcelas na construção individual sem vistoria, o que vai possibilitar “fôlego” aos caixas das empresas. Para aderir ao programa, a empreiteira deve requisitar à Caixa. O prazo de resposta é de até 24 horas.

Segundo o presidente do Secovi-MS (Sindicato da Habitação de Mato Grosso do Sul), Marcos Augusto Netto, a campanha vai estimular ainda mais o mercado do Estado, fazendo com que, mesmo em tempos de crise, novos investimentos imobiliários sejam consolidados.

“Não temos dúvidas de que este projeto vai estimular a nossa economia, evitar o desemprego e até mesmo aumentar a oferta de trabalho na construção civil. A ideia é trabalhar em conjunto com as nove entidades da construção imobiliária. É um trabalho bem amplo, já temos construtoras finalizando a sua contratação com a Caixa, e vemos que os efeitos estão sendo observados, teremos imóveis sendo lançados no meio da pandemia”, destacou.

Em abril, a Caixa anunciou uma série de medidas emergenciais para auxiliar durante a crise provocada pela pandemia. Na ocasião, os projetos totalizaram R$ 43 bilhões. Além disso, em março, decretou-se uma nova redução na taxa de juros e autorizou-se a suspensão do pagamento das parcelas de financiamentos, por dois meses.

Antecipação socorre empreiteiras com desfalque no caixa.

Para Adão Castilho, presidente da Acomasul (Associação dos Construtores do Mato Grosso do Sul), esta nova medida vai beneficiar tanto os consumidores quanto aqueles empresários que estão com dificuldades no caixa.

“Um grande benefício é a antecipação das etapas da obra, ou seja, antes de concluir a obra, até 10% do valor do financiamento será antecipado para as empresas, e isso vai ajudar aquelas que estão com problemas de caixa. Estamos vendo que os empresários da construção civil não pararam.

As vendas estão muito boas, e aqueles imóveis que estavam com dificuldade para vender foram vendidos”, pontuou.

Para o presidente do Sindimóveis- MS (Sindicato dos Corretores de Imóveis de Mato Grosso do Sul), João Araújo Filho, a união entre os nove segmentos do setor imobiliário será fundamental para a garantia de uma recuperação acelerada.

“Neste momento de pandemia, a união será um fator determinante para a recuperação da economia do país e do setor imobiliário. A campanha é uma ótima iniciativa para quem busca a compra de um imóvel e assim, aquecer o mercado imobiliário. Com os corretores de imóveis podendo vender, e os bancos com melhores linhas de financiamento, o Brasil e Mato Grosso do Sul não podem parar”, afirmou.

Informações: Jornal O Estado de Mato Grosso do Sul, 21 de maio de 2020.

0
Tags: No tags

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *