121

CORTE DE JUROS DA CEF BENEFICIA QUASE UM MILHÃO DE FAMÍLIAS E AUMENTA PROCURA POR IMÓVEIS

O presidente da ABRAINC (Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias), Luiz Antônio França, afirma que a recente redução da taxa de juros para o financiamento imobiliário na CEF torna 927 mil famílias elegíveis para a aquisição de imóveis.

“Com a taxa anterior, se o cliente fosse comprar um imóvel de 300 mil reais, os bancos financiariam 80% do imóvel. O comprador teria que emprestar R$ 240 mil reais. Antes, ele teria que ter uma renda de 4.400 reais. Hoje, com a redução, a renda seria aprovada a partir de 4.100,00″, explica França. Segundo levantamento da Abrainc, essa redução irá acrescentar em 7% no número de famílias com acesso ao crédito imobiliário. Isso significa que haverá aumento na procura por imóveis apesar do Banco Central aumentar a taxa SELIC.

Há poucos dias, a CEF reduziu para 2,95% ao ano a taxa de financiamento atrelada à poupança,uma redução de 0,4%. A atual taxa da CEF é menor que os bancos privados. A CAIXA possui participação de mais de dois terços do mercado, com recorde de contratação no mês de agosto com R$ 14,01 bilhão, crescimento de 33,3% comparado ao mesmo período do ano passado.

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DA ACOMASUL

WhatsApp Image 2021-09-15 at 12.05.20

ACOMASUL EMPENHADA PARA RESOLVER FURTOS DE HIDRÔMETROS

O presidente da ACOMASUL, Dr. Diego Canzi, teve uma reunião nesta quarta-feira, 15/09, na AGEREG (Agência de Regulação dos Serviços Públicos de Campo Grande). A reunião foi com o diretor-presidente da Agência, Odilon Júnior.

O presidente da ACOMASUL expôs mais um problema enfrentado pelo nosso associado, que é o furto de hidrômetros, e também a cobrança pela substituição do equipamento quando ele é furtado.

“Fomos muito bem recebidos pela direção da Agência. Vamos agora encaminhar um ofício para a AGEREG solicitando informações sobre a legalidade da cobrança de hidrômetros quando os mesmos são furtados”, afirma o Dr. Diego. A ACOMASUL também pediu uma solução para evitar os furtos.

Para fortalecer nossa reivindicação, precisamos da sua colaboração. Segue em anexo um questionário com apenas quatro perguntas sobre furto de hidrômetros. Você vai levar menos de um minuto para preenchê-lo. Por favor, preencha o mais rápido possível.

Participe da nossa pesquisa clicando no link abaixo:
https://forms.gle/EeYMqEDf9CPptZ14A

116

MUDANÇAS NO TETO DO VALOR DOS IMÓVEIS DO PROGRAMA CASA VERDE E AMARELA

Depois de cortar os juros do financiamento imobiliário, o Conselho Curador do FGTS aprovou o aumento no teto do valor dos imóveis comercializados no programa Casa Verde e Amarela.

O reajuste varia de acordo o tamanho da população no município:

Municípios com população entre 20 e 50 mil habitantes terão aumento de 10%;
Municípios com população entre 50 e 100 mil habitantes terão aumento de 15%;
Capitais e municípios das regiões metropolitanas terão aumento de 10%, é o caso de Campo Grande.
Os municípios com população menor que 20 mil habitantes não terão reajuste.

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Regional, as medidas entram em vigor ainda este ano, em cerca de 60 dias.

A última vez que aconteceu alteração ampla nos tetos foi em fevereiro de 2017. A decisão de aumentar os tetos atende a reivindicação da indústria imobiliária que estava cancelando empreendimentos dentro do Casa Verde e Amarela por causa do aumento dos custos dos materiais.

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DA ACOMASUL

120

FGTS CORTA JUROS PARA GRUPO 3 DO CASA VERDE E AMARELA E PRÓ-COTISTA

O Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço aprovou nesta segunda-feira, 13/09, a redução temporária das taxas de juros nos financiamentos do programa Casa Verde e Amarela para famílias com renda mensal entre R$ 4 mil e R$ 7 mil (famílias enquadradas no grupo 3). A queda será de 0,5 ponto percentual e valerá até 31 de dezembro de 2022.

A redução temporária resultará em uma taxa final de 7,66% ao ano aos mutuários desse grupo. Se o mutuário for cotista do fundo, há redução de mais 0,5 ponto percentual, resultando em taxa de 7,16%.

O outro corte aprovado pelo conselho curador foi na linha de financiamento Pró-Cotista, modalidade do FGTS para cotistas adquirem imóveis de qualquer valor, fora do programa habitacional. Nesse caso, o corte foi de 8,66% ao ano para 8,16% ao ano. Nesse caso, a redução ficará em vigor até 31 de março de 2022.

A medida busca tornar mais atrativos os empréstimos concedidos pelo FGTS em comparação com as linhas praticadas pelos bancos privados, além de dar mais atratividade do produto e fomentar mais lançamentos.

103

INFLAÇÃO DE AGOSTO NA CONSTRUÇÃO CIVIL É A MENOR DE 2021

A inflação da Construção Civil foi de 0,99% em agosto. Em julho o índice tinha ficado em 1,89%. A inflação é medida pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O índice de agosto é a menor variação de 2021. Mesmo assim, o acumulado neste ano é de 14,61%. O acumulado nos últimos 12 meses é de 22,74%.

Com o percentual de inflação em agosto, o custo nacional da construção por metro quadrado foi de R$ 1.463,11, sendo R$ 866,89 relativos aos materiais e R$ 596,22 à mão de obra.

Já nos custos regionais, por metro quadrado, a ordem ficou assim:
Região Sul = R$ 1.547,75
Região Sudeste = R$ 1.526,39
Região Centro-Oeste = R$ 1.424,02.
Região Norte = R$ 1.413,47
Regiãoo Nordeste = R$ 1.378,49

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO

WhatsApp Image 2021-09-09 at 15.44.52 (1)

MAIS CONQUISTAS PARA O ASSOCIADO

O presidente da Acomasul, Dr. Diego Canzi Dalastra, se reuniu nesta quinta-feira, 09 de setembro, em Campo Grande com a gerência executiva e coordenadoria da GIHAB da CEF.

A GIHAB tem a missão de receber, gerenciar e analisar os projetos de construção de novas unidades habitacionais que receberão aportes financeiros para realização das obras, assim como realizar estudo de viabilidade técnica e financeira do empreendimento.

“A reunião foi uma apresentação institucional entre a Acomasul e a nova gerência da GIHAB, fomos muito bem recebidos pelo gerente-executivo Alexandre e pelo coordenador Cristiano”, afirma o presidente da Acomasul, Dr. Diego Canzi.

O presidente também colocou as demandas dos construtores e conseguiu um canal de atendimento exclusivo para os associados junto à gerência da GIHAB. “Além disso, será realizado um Workshop sobre CONRES (Cadastro Informativo de Pessoas Físicas e Jurídicas com Relacionamento com a Caixa) e avaliação de imóveis. Também será disponibilizado o material sobre os seguros para que possamos saber exatamente como funciona e como utilizá-lo”, explica Dr. Diego.

Em breve, divulgaremos a data do Workshop e os detalhes sobre o conteúdo de seguros. Estas são mais conquistas da Acomasul para agilizar e facilitar o trabalho do nosso associado.

114

ELEVAÇÃO DO TETO E SUBSÍDIOS DO CASA VERDE E AMARELA VAI AQUECER AINDA MAIS O MERCADO IMOBILIÁRIO

O governo federal já tem uma proposta de elevação do teto de preço e dos subsídios do programa Casa Verde e Amarela. A proposta depende do aval do Conselho Curador do FGTS, que é o responsável pela gestão do Fundo de Garantia que abastece o programa de habitação popular.

A proposta do governo federal tomou como base a reclamação de entidades ligadas à construção civil, entre elas, a FENAPC (Federação Nacional dos Pequenos Construtores), da qual faz parte a ACOMASUL (Associação dos Construtores de Mato Grosso do Sul). O principal argumento é o aumento de preços dos materiais de construção.

“Somente em 2021 tivemos um aumento de 15% nos materiais. Até mesmo o prazo da indústria para entregar os produtos saiu de 30 dias para 90 dias, e dependendo do produto, 120 dias. O aço, por exemplo, subiu mais de 100%, assim como o piso cerâmico, que mais que dobrou de preço”, aponta o presidente da ACOMASUL, Dr. Diego Canzi. A ACOMASUL responde por cerca de 50% dos imóveis comercializados no estado pelo programa Casa Verde e Amarela, e a elevação do teto e subsídios deve aquecer ainda mais o mercado imobiliário, gerando emprego e renda.

A expectativa é que os reajustes do teto e subsídios do Casa Verde e Amarela sejam implementados em um mês. Em nível nacional, as vendas do programa de habitação popular representaram no segundo trimestre deste ano 49% das vendas totais do mercado imobiliário. No mesmo comparativo, as vendas aumentaram 2,1% e os lançamentos 29,6%.

ACOMASUL PARTICIPA DO LANÇAMENTO DO ALVARÁ IMEDIATO, MAIS TECNOLOGIA MENOS BUROCRACIA

O presidente da Acomasul, Dr. Diego Canzi Dalastra, participou nesta segunda-feira, 23/08, do lançamento da implantação do sistema Alvará Imediato. O portal foi desenvolvido em parceria pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana (Semadur) e a Agência Municipal de Tecnologia da Informação e Inovação (Agetec). O lançamento foi no Centro de Educação Ambiental no bairro Carandá Bosque.

O novo sistema para aprovação digital de projetos arquitetônico é voltado aos empreendimentos de baixo impacto como construções unirresidencial, multirresidencial de até cinco unidades e projetos de construção de edificações destinadas às atividades de comércio com área de até 500m². Também não será mais necessário o agendamento para a retirada do Alvará Imediato, já que a guia será gerada no sistema e o Alvará Imediato estará disponível para impressão no site.

O prefeito de Campo Grande Marquinhos Trad também esteve no evento e disse que a máquina pública precisa de modernizar para atender melhor as necessidades da população na oferta dos serviços. “O nosso objetivo é que o Portal do Alvará Imediato agilize o trabalho dos profissionais da construção civil para que o setor seja ainda mais produtivo”, disse o prefeito.

O secretário municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana, Luis Eduardo Costa, disse que desde 2017 a prefeitura tem avançado na diminuição do tempo e análise dos projetos arquitetônicos. “Antes as análises levavam entre 30 a 40 dias, no início da atual gestão reduzimos para cerca de 15 dias e hoje já podemos firmar que entre 24 e 48h o Alvará de Construção poderá ser emitido. E estamos trabalhando ainda mais para reduzir esse tempo para 15 minutos”, afirmou o secretário.

O Alvará Imediato é uma das bandeiras que a Acomasul sempre defendeu, e desde que assumiu a presidência da Acomasul no começo deste ano, o presidente Dr. Diego Canzi e toda diretoria continuaram com o diálogo com a prefeitura para o aperfeiçoamento do Alvará Imediato, inclusive abastecendo a Semadur com as demandas e os gargalos enfrentados pelo nosso associado. “Queremos parabenizar e agradecer o prefeito Marquinhos Trad e o secretário Luis Eduardo Costa que não mediram esforços para nos atender e assim contribuir com toda a cadeia da construção civil”, finalizou o presidente da Acomasul.

110

FGTS VAI DISTRIBUIR AOS TRABALHADORES 96% DO LUCRO DE 2020

Nessa terça-feira, dia 17 de agosto, o Conselho Curador do FGTS deliberou sobre a distribuição do resultado do Fundo de Garantia no ano de 2020. No ano passado, o FGTS teve lucro de R$ 8,467 bilhões. A principal fonte de receitas do FGTS são os juros cobrados dos empréstimos e financiamentos, principalmente para a habitação. Do lado das despesas, o principal item são os juros que remuneram as contas vinculadas dos trabalhadores.

Este ano, o Conselho Curador decidiu distribuir R$ 8,129 bilhões, o que representa em torno de 96% do resultado de 2020. Pesou a favor da decisão a intenção de proporcionar aos cotistas um ganho real acima da inflação.

A distribuição do resultado vai beneficiar um total de 191 milhões de contas que tinham saldo positivo ao final de 2020. Receberão o resultado tanto as cerca de 90 milhões de contas ativas, que recebem depósitos mensais, quanto as mais de 100 milhões de contas inativas.

A distribuição não significa que o titular da conta poderá sacar imediatamente o valor distribuído. Ele vai ser repassado ao trabalhador na forma de um crédito na sua conta vinculada, o que será feito até o final de agosto. O saque dos valores disponíveis no FGTS continua sendo possível nas várias modalidades existentes como demissão sem justa causa, aposentadoria, aquisição da casa própria, saque aniversário, etc…

Em 2020, o FGTS aplicou R$ 60,8 bilhões em operações de crédito para a habitação, R$ 1,4 bilhão em saneamento e R$ 843 milhões em infraestrutura. O efeito desses empréstimos e financiamentos na geração de empregos foi estimado em mais de 1,7 milhão de postos de trabalho. Na habitação, mais de 420 mil famílias foram atendidas com recursos do FGTS.

fonte: DIEESE
ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DA ACOMASUL

109

ACOMASUL PARTICIPA DE RETOMADA DE DISCUSSÕES SOBRE TAXAS CARTORÁRIAS

O presidente da Acomasul, Dr. Diego Canzi, participou nesta segunda-feira, 16/08, de uma reunião na FIEMS (Federação das Indústrias) que voltou a discutir as taxas cartorárias em Mato Grosso do Sul.

O encontrou reuniu várias autoridades da cadeia da construção civil. Mato Grosso do Sul tem uma das taxas cartorárias mais altas do Brasil. Em razão disso, muitos procuram fazer, por exemplo, a escritura em outros estados.

A Acomasul está atenta a este gargalo para o benefício dos nossos associados. Em breve, você terá mais informações sobre o assunto.